mais sobre mim


Sábado, 11 de Abril de 2009
A Campanha Pró Genérico

 

Como muitos esperávamos e todos já estão a perceber, a motivação das Farmácias Portuguesas não é apenas e tão só o bolso do cidadão anónimo, contribuinte... Não senhor! Bem sabemos o quanto lutam, e lutaram, pelos seus interesses instalados, e pelo seu monopólio de vendas. O farmaceutico virou quase o nosso melhor amigo... Aquele que evita que cada um de nós se mate caso compre uma prescrição médica conforme o receituário, fora de portas de uma farmácia! Quase nos levam a pensar que se o médico for louco e passar uma combinação "suicida" ao paciente, o farmacêutico inteirado da questão, evita os "males maiores"... Pois claro que não... Em situações semelhantes não evitaram mal algum, e houve até casos complicados para as marcas, como foi o do donulide infantil!!!!

A motivação é o lucro... Pois está claro! É que estes medicamentos de linha "branca" permitem às Farmácias obter maiores ganhos que os "originais"; logo, são a melhor opção. Do ponto de vista custo/ benefício farmácia/ utente... Podemos dizer que é uma relação em que ambos ganham... O utente paga menos, logo sai a ganhar, e a farmácia lucra mais, logo também fica a ganhar! Seria tudo muito bonito, caso os genéricos fossem igualmente bons, mas nem sempre são, há casos em que a cópia não supera o original, no meu entender, e poderia até dar um exemplo de um genérico que comprei e relativamente ao original não me convenceu, porque nem sequer me aliviou a dor, coisa que o original faz em minutos. Foi tal o meu espanto que até fui a outra farmácia certificar-me que aquele era o genérico ccerto do medicamento que eu queria comprar; e era! Verdade seja dita, só comprei o genérico porque o original estava esgotado, e não estive para correr duas ou três farmácia naquele momento, que depois acabei por correr na mesma, e gastar duas vezes dinheiro...

Os laboratórios que produzem genéricos investem junto da farmácias e não dos médicos, bem como oferecem uma percentagem de embalagens na compra de determinadas quantidades de um medicamento, o que origina margens de lucro extremamente interessantes para as farmácias. A pergunta que aqui deixo é se não seria correcto repercutir este tipo de descontos no talão final do cliente? Já que é para o bem do paciente... façace-lhe o bem por inteiro e não "pela metade"! Mas aqui neste ponto creio que as bondosas farmácias portuguesas já não concordam comigo. A mim parecia-me bem... Já estou a ver os catálogos em folhas A4 nas nossas caixas de correio, com os preços que cada gestor de producto melhor soube negociar... "Compre na Farmácia XPTO, temos aspirinas a metade do preço"...Ou "Rebuçados de mentol com efeito refrescante e desentupidor, só 0,90€ a embalagem de 10, só na Farmácia XauLiPimLimPóPó"... Era bonito era!

Era um caso sério... Entre eles vinha logo o assunto da concorrência desleal e da que vende mais poder comprar mais e fazer descontos maiores... Tenho até medo que as Farmácias Portuguesas se "matassem à pancada" com esta medida; mas para o consumidor final era o melhor a fazer, e demonstrava o súbito interesse "altruísta" das Farmácias Portuguesas na bolsa mais vazia com a crise, de todos os portugueses. Isso sim era bonito!

 

 

sinto-me: O utente sai sempre a perder
música: Águinha e sais de fruta para ajudar a digerir...
publicado por Conventodaalma às 17:21
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 7 de Abril de 2009
Genéricos vs Remédios: um insólito

 

 

A situação que aqui vos vou "narrar" passou-se comigo, justamente ontem.

Ao me deslocar a uma das farmácias que costumo, para comprar nada mais nada menos que a pílula, sou abordada pela farmacêutica, por sinal uma jovem extremamente simpática e de sorriso aberto, que me pergunta se desejo o genérico da mesmo ou do ben-u-ron que eu estava a comprar.

Sorri e disse que não. A moça não pareceu satisfeita com a resposta e insistiu: -"Posso-lhe perguntar porquê?"..

Imagino o que estão a rir os caros leitores e amigos, só assim de momento...

Lá expliquei à rapariga que se calhar, trocar assim de pílula, para quem não quer, genericamente ter bebés, é capaz de não ser muito boa política... Como tal, essa hipótese estava completamente fora de questão. Depois, quanto ao ben-u-ron... Bem, porque não o considero assim tão caro que mereça a pena ser substituído por outro!

Assim sendo, satisfeita com o meu "cabaz" de comprar, paguei e recebi a minha factura, ao que a jovem me diz... -"Sabe, disseram-me para perguntar aos clientes porque é que não queriam trocar os medicamentos por genéricos dos mesmo"... E eu disse... -"Pois, deixe lá, e você faz o seu papel muito bem feito... Não se preocupa que os clientes também não, desde que no final levem o que pretendem, genérico ou não!"...

Eu bem sei que o princípio activo para não fazer bebés é o mesmo há umas décadas, mas nunca fiando... Arriscar uma coisa dessas é burrice! E o ácido ben-u-ron já foi "clonado" e "generalizado" milhares de vezes... Também não é por aí... Mas sinceramente, ao que isto chegou! Até já a Farmácia interfere na nossa esfera de liberdade pessoal! Mas nós, utentes/ clientes, temos ou não temos escolha?

Já me começa a parecer a história do cartão das farmácias portuguesas, que me passam a vida a tentar "vender"... E porque é que não faz? E lá tenho eu que responder: -"Olhe, porque faço a mínima despesa possível nas farmácias"... Detesto doenças, medicamentos, remédios, genéricos e afins... Só mesmo os essenciais do dia-a-dia! Devem ter aprendido com os senhores do Cartão Jumbo, igualmente celebrizado pela bizarria da insistência. Se bem que o melhor argumento que ouvi até agora para aderir ao cartão das Farmácias Portuguesas, ainda me faz rir... É que agora o cartão tem uma revista!!!! Apeteceu-me dizer - "Bestial! Agora as velhotas já não precisam da Flash nem da Caras, ou sequer da Tv Guia, para saber as últimas da Alexandra Lencastre ou das entediantes novelas da TVI... Lêem antes acerca dos supremos e sublimes interesses da vida... Os medicamentos, já que estão mesmo na terceira idade!"... Mas contive-me... Foi bom...  

 

 

sinto-me: Farmácias com brain fever...
música: Pink - Just Like a Pill
publicado por Conventodaalma às 16:16
link do post | comentar | favorito
|
pesquisar
 
posts recentes

A Campanha Pró Genérico

Genéricos vs Remédios: um...

Agosto 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
14
15
16
18
19
20
23
24
25
26
27
28
30
31
comentários recentes
E estamos tão perto da final !! Entre França e Esp...
já vi que tens um blog para lavar a roupa suja do ...
EU QUERO CONTRIBUIR COM 15.000 LTS DE GASOLINA!! A...
Alguém que sabe o que fala! Não é não preocupando ...
Realmente, eu sou sincero, estou farto, estou fart...
subscrever feeds
tags

todas as tags