mais sobre mim


Sexta-feira, 27 de Novembro de 2009
O Melhor Assessor do Mundo, e arredores...

 

 

E eis que Cavaco, para além não ter agido convenientemente contra um criminoso de Estado, decide ainda PROMOVER o homem!

Estou em estado de choque! E em choque profundo...

Mas qual é a moral de um país onde os exemplos que emanam do Estado e do próprio Representante Máximo do mesmo, são uma vergonha para a Nação? Isto é condenável do ponto de vista moral, humano, social... O Veneno sente-se ultrajado pelo Exmo. Sr. Presidente da República, o cidadão Aníbal Cavaco Silva! Todos nós portugueses, cidadãos de direito, estamos a ser gozados, humilhados, pisado, maltratados e até vítimas de "escarro" em praça pública, por parte do último cidadão neste país que poderia fazer tal coisa.

Peço desculpa pelo fervilhar nervoso que tudo isto me causa, pela minha incapacidade de compreender... Estou que nem posso... Recuso-me a acreditar! É um sentimento de revolta que me trespassa e dá vontade de escrever a expor a situação ao próprio que a cometeu!

Eu percebo que o homem (assessor) lá terá família e que a mesma tem de comer... Mas caramba... Eu não consigo parar de olhar para esse homem como o cidadão que cometeu um crime contra o próprio estado de direito democrático, e isto quer dizer muita coisa mesmo... Este homem atentou contra todos nós, contra a democracia, contra o bom nome de alguns cidadãos em particular, nomeadamente contra o próprio José Sócrates (Primeiro-Ministro de Portugal entretanto reeleito democraticamente por sufrágio universal)...

Cavaco não porde ser piedoso nem clemente, apesar de ter sido conivente... Isso por si só é um "delito", a meu ver... Não sei até que ponto não combinaram (PSD e afinidades) este bonito episódio nos bastidores, e todos concordaram, por isso agora não restava mais que dar-lhe emprego, e num cargo melhor... Que quem se deixa arrastar na lama para ajudar a "equipa das laranjas" assim, merece um prémio.

Se por acaso só soube das coisas elas já estavam feitas... Pois então há aqui uma margem de compreensão da minha parte, mas nomear o homem para a casa civil? Valha-me tudo e mais alguma coisa... Não é possível! Não quero acreditar! Recuso-me sequer a absorver esta ideia! Que posso eu fazer para impedir que tal coisa aconteça? Nada de nada, aparentemente... Que importa um "infeliz" cidadão que ninguém quer ouvir?

Se alguém souber como agir, por favor faça chegar ao país a sua sapiente resposta...

Cada vez mais confirmo o meu "não gostar" de Cavaco Silva... É que não há hipótese!

O homem só pode ter sido o melhor assessor do mundo e arredores, com muito que se lhe diga feito (de positivo ou não, isso agora não sei), para que o Presidente se aceite sujar desta maneira! É demasiado grave para ser verdade!

A Presidência da República até mantinha uma certa idoneidade até Cavaco por lá passar... É preciso uma "ovelha negra", em tudo nesta vida, para se perceber o outro lado de cada questão...

 

Por favor caro Exmo. Sr. Presidente da República em exercício de funções, não se recandidate que eu acho que morro de desgosto pelo meu país!

 

sinto-me: Irada
música: Herman José - Super Homem Português
publicado por Conventodaalma às 11:55
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 30 de Setembro de 2009
Hoje acordei com esta música na cabeça... Ou... Bad bad Cavaco...

 

 

Deve ter a ver com a "lambada" que vai por ai entre o Presidente da República e o actual Executivo PS...

Já se fala, coisa em que não acredito, que será um dos outros 4 com assento parlamentar a formar Governo... Mas apesar da falta de argumentos e do discurso infundamentado de ontem, estou em crêr que Cavaco ainda não estará demente... Por isso confio na descernimento do senhor, e que a lucides que lhe faltou ontem surja de algum lado...

Depois comento com mais "detalhe", de momento estamos... Como dizer... "Running a little bit short of time"!

sinto-me: Muito mau Cavaco, muito mau...
música: Chorando Se Foi (Lambada) - Kaoma
publicado por Conventodaalma às 09:59
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 23 de Setembro de 2009
Noves fora, nada!


 

 

Mais assessor, menos assessor... O que é que isso importa? Terá relevância que tenha sido o homem da confiança de Cavaco nos últimos 20 anos? Alguém tem que fazer o trabalho sujo... A mando ou não... Isso agora são nabos que ainda hão-de sair da púcara, ou talvez também não.

Em plena actividade eleitoral, na recta mais que final das Legislativas, Cavaco, Manuela, as escutas, o assessor que foi a andar, os jornalistas, os opinion makers, a opinião pública... TUDO, a pensar mas escutas e na posição frágil em que Cavaco se coloca ao mandar o "rato de sacristia" embora... Eu arrisco dizer que por este caminho, a Manelinha efectivamente não precisa mais inimigos.

O email que foi enviado, ou não, mas que pode ser provado se o foi... Mais a falta de sentido de oportunidade de toda esta questão, dão-nos efectivamente uma réplica fiel do país que temos...

Com tanta coisa já ninguém fala no Freeport ou na Manuela Moura Guedes (que era uma dose daquelas... Alguém fez efectivamente um favor à nação). O que importa agora é esmiuçar a questão das potenciais escutas que ao que se sabe nunca chegaram a existir, e garantir que o Exmo. Sr. Presidente da República não é ouvido ou escutados pelos demais políticos... Eu acho que a ser verdade Cavaco devia dar graças a Deus, eu sempre tive para mim que os políticos ou são surdos ou ouvem todos muito mal, ao ponto de precisarem de apuradíssimos aparelhos auditivos infrutíferos... É que tanto ao quanto o que sei, os políticos não se ouvem uns aos outros, nem querem saber do que os outros têm para dizer.

Gostava que nos focássemos todos no facto de domingo ser dia de ir às urnas, e de se tomarem decisões sérias ao colocar um simples papelinho assinalado com a nossa opção dentro das mesmas. O futuro de todos depende de termos este gesto ou não. Se não expressar-mos a nossa opinião alguém fará vale a sua pela nossa.

Eu bem sei que a democracia nos dá direito à abstenção, aos votos em branco e até a ir lá brincar, tornar um boletim nulo... Mas também nos investe de poder, poder esse que é decisão. Dá-nos ferramentas para nortearmos o nosso destino, e nós temos que fazer o que soubermos com elas.

O voto consciente não passa da nossa melhor "adivinha" num determinado momento, e que geralmente se pauta por votarmos num projecto cujas premissas se pautem pelos nossos princípios, e com o qual acreditamos que mais coisa menos coisa, os nossos interesses serão feitos valer. Claro que esta nossa aspiração numa é plenamente cumprida, isto porque quem se senta nas bancadas do Parlamento, apensar de ter "os mesmos ideias base", não é exactamente a mesma pessoa que nós.

Importa desta vez, mais do que nunca, não deixar a abstenção vencer. Há realmente uma instabilidade reinante, e tudo o que puder ficar plenamente definido deve será uma mais valia. Não devemos deixar margens para que se ande por ai a dizer que caso a abstenção não tivesse ganho tantos eleitores as coisas seriam diferentes.

 

 

sinto-me: Preocupada e apreensiva
música: Cavaquinho - instrumento folclore tradicional português
publicado por Conventodaalma às 11:41
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 1 de Setembro de 2009
E agora não vetou uma grande asneira do Governo!

 

Mas o custo do trabalho meus senhores?
É solução para quê?

O Governo enlouqueceu e Cavaco não vetou! Para vetar a Lei das Uniões de Facto despendeu tinta de caneta, e para isto, que era tão preciso… Fez ressalvas! Não é possível!
Como é que nos dias que correm se aprova uma coisa destas? Como é que com a crise que estamos a viver, que nunca conhecemos uma igual, se aprovam medidas que vão justamente pender sobre o custo do trabalho? Este novo regime contributivo da segurança social é uma asneira de todo o tamanho; um tiro no pé! Então num ano em que prevemos que pelo menos 30 mil pessoas percam o direito ao subsídio de desemprego, e onde muitas outras vão ficar desempregadas… O Governo toma uma decisão que incentiva o trabalho “temporário”, com a precariedade que tal situação implica, e o Presidente da república nada faz para impedir?
Para começar eu diria que o Governo, realmente, tem dias que não sabe a quantas anda! Nada como escavar um buracão enorme para tapar um buraquinho… Quando é preciso receita, mexe-se no que estiver mais à mão, mesmo que as consequências disso sejam tremendas, que é o caso.
Desde quando é que um prazo alargado é desculpa para promulgar um diploma que precisa ser mudado de uma ponta à outra? Há tempo para correcções e adaptações, concordo, mas tendo em causa a quantidade absurda das mesmas a que nos referimos, nem que o regime transitório terminasse em 2020 em vez de 2010…
Ainda que o Presidente diga que a promulgação não significa a sua adesão às opções políticas subjacentes, ainda assim… Ele é conivente com elas! Então para quê tanto trabalho a explicar fait divers que não interessam para a vida de ninguém? Teria sido imperativo impedir esta atrocidade de Diploma, mas para isso, ninguém mexeu um dedo!
É claro que não competiria a Cavaco Silva encontrar uma alternativa para este diploma, mas poderia ter feito alguma sugestão! Afinal os grandes problemas como a protecção ao desemprego, como por exemplo no que concerne aos recibos verdes, continuam intactos!
Vai-se buscar fundos onde não se deve, e ajuda-se a delapidar os já pouco sólidos alicerces do emprego neste país. Vão-se tributar os subsídios disto e daquilo, que no fundo serviam para evitar que a tributação fosse total, fazendo com que esta passe a ser, o que pode aparentar ser do melhor interesse do trabalhador, mas não é! Assim passa a ir tudo pelo “valor abaixo” e, o trabalhador recebe o mínimo que poderia. Noutro dia alguém disse que, pelo valor que vai o salário mínimo, qualquer dia, compensa… E nalguns casos, já estivemos mais longe.
Como é que é possível o Governo tomar uma decisão estrategicamente tão errada, e uma pessoa como o Presidente da República que não poderia ser mais indicada para avaliar uma situação destas, dado que a formação académica e percurso profissional a isso abrigaram, não veta este Diploma?!?
Eu bem dizia ontem… Cada vez tenho menos fé nas instituições deste Estado de Direito Democrático, e ainda menos, nas pessoas que escolhemos para guiarem os destinos deste país. Parecemos uma viatura pesada e sem travões, a toda a velocidade, numa mini estrada de curvas e contra curvas… Somos cada vez mais, a cada momento, um novo “acidente” à espera de acontecer.
Espero que haja uma verdadeira revira volta neste país, em todos os sentidos. E o melhor que os actuais dirigentes políticos e partidários têm a fazer é esperar que acabem as votações, receberem os resultados, e encontrarem um buraco fundo onde se possam esconder… Estilo big brother no bunker afastado da sociedade, para que pelo menos não continuem a prejudicar a mesma sem qualquer sentido de missão e com tanta irresponsabilidade. Confesso que desta vez acredito que vão haver muitas surpresas nos boletins de voto, e que muita “fava contada” não funcione.
Temos que mostrar o nosso descontentamento de alguma forma, e como o voto é a arma do povo… Estamos prontos para a batalha… Só tenho, assim de momento, mais um problema… É que não vejo alternativas ao que já está a ser “exercido”, e isso, franca e sinceramente, assusta-me.
Talvez seja pertinente colocar num qualquer jornal de tiragem elevada a nível nacional um concurso para se encontrar o “salvador da pátria”, mediante capacidades e requisitos demonstrados, escolhendo-se racionalmente quem deverá ser o próximo “timoneiro”, bem como quem serão os seus “ajudantes”. Pelo menos, uma vez na vida, teríamos alguém eleito pela competência demonstrada! Tal coisa já aconteceu, nos tempos de D. Afonso Henriques, por exemplo… Em que o que provasse ser o melhor estratega militar, gestor de meios e homens e guerreiro, assumia o controlo da nação. Não seria propriamente a primeira vez na história… Apesar do efeito perverso do capital para quem tinha berço, no sentido de montar e manter o seu exército, havia uma certa margem de “disputa”, bem como, sendo-se um brilhante “guerreiro” se poderia aspirar a ser qualquer coisa mais do que se era, conquistando-se a afeição do senhor da guerra com lealdade e empenho, conceitos que nos nossos dias se “perderam”.

 

 

sinto-me: Estupefacta!
música: Britney Spears - Ups I did it again... LOLOLOL
publicado por Conventodaalma às 10:30
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 3 de Fevereiro de 2009
Cavaco tem razão...

 

 

Por muito que me custe admitir, a custa... Cavaco Silva, desta vez, teve razão. Mas que raio de ideia estapafúrdia foi essa de quererem retirar o direito de voto aos emigrantes? Meus caros, eu pessoalmente, recusar-me-ia a ser cidadão de um Estado de Direito Democrático que faz uma coisa dessas... Preferia tornar-me apátrida! E olhem que pensar uma coisa destas... Nunca nem tal ideia se me vislumbrou!

Além da injustiça social que tal coisa seria, pois obrigaria os emigrantes a percorrem, nalguns casos, milhares de quilómetros apenas para cumprirem com o seu dever civil, e para usufruírem de um direito que lhes assiste enquanto cidadãos, esta é uma forma de manter um "elo" com todos aquelas que pelas mais diversas razões se viram forçados ou levados a sair do nosso país.

Não consigo alcançar a mente brilhante que teve esta diminuta ideia... Deve ser "muito à frente", com certeza... Tão "à frente" que duvido que alguém, além do próprio autor a consiga entender. Confesso que tal Lei, a ser promulgada, seria uma atrocidade... Era digna de apreciação do próprio Tribunal dos Direitos Humanos... Nem mais meus caros leitores e amigos... Mas que Estado é este que pensa que pode descriminar os seus cidadãos de plenos direitos, e deveres já agora... Que votar é um dever de todos.

Espero com franqueza que na hora de expressarem a sua vontade, todos os nossos emigrantes e que são muitos, tenham presente esta atitude e não sejam conivente com medidas que lhes causem um maior afastamento dos seu Estado Nação!

Creio que esta proposta foi muito ofensiva para todos os portugueses, sem excepção; emigrante ou não. As faltas de respeito do Estado para com o seu povo são sempre muito mais graves que no sentido oposto. O Estado deve dar o exemplo. Para tal também deveria ser retirado o direito de voto a todos os imigrantes que por ai temos... Nada contra os ditos, mas enfim, se os nossos ´lá de fora não votam, que raio os de lá votarem cá? Chamem-lhe coisas do Veneno... Que eu cá já me habituei aos singelos elogios...

Concordo e apoio plenamente o veto do fim do voto por correspondência por parte dos emigrantes. Muito bem Sr. Presidente da República, os meus sinceros aplausos e mais humildes agradecimentos.

 

 

sinto-me: Indignada
música: Henrique Lopes de Mendonça e Alfredo Keil- A Portuguesa
publicado por Conventodaalma às 19:20
link do post | comentar | favorito
|
pesquisar
 
posts recentes

O Melhor Assessor do Mund...

Hoje acordei com esta mús...

Noves fora, nada!

E agora não vetou uma gra...

Cavaco tem razão...

Agosto 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
14
15
16
18
19
20
23
24
25
26
27
28
30
31
comentários recentes
E estamos tão perto da final !! Entre França e Esp...
já vi que tens um blog para lavar a roupa suja do ...
EU QUERO CONTRIBUIR COM 15.000 LTS DE GASOLINA!! A...
Alguém que sabe o que fala! Não é não preocupando ...
Realmente, eu sou sincero, estou farto, estou fart...
subscrever feeds
tags

todas as tags