mais sobre mim


Sexta-feira, 23 de Maio de 2008
Desigualdade.pt

 

 

Se fosse um infeliz endereço de internet seria assim... Mas não é! As desigualdades sociais em Portugal estão a agravar-se cada vez mais, e se já éramos um mau exemplo a nível Europeu, neste momento, somos "o pior aluno de uma escola problemática". Não faço a menor ideia como vamos sair desta; ou melhor, até sei, como já saímos de tantas outras ao longo da nossa já extensa história. Umas vezes melhor, outras bem pior...

Se calhar teriamos recuar muitos séculos na história para chegar-mos a uma altura mais ou menos assim, evidentemente que com os constrangimentos da Época. Provavelmente só encontraríamos termo de comparação com uma Lisboa suja, feissima, amarela, que Marquês do Pombal acabou por "limpar"! Nem após o Terramoto de 1755 estávamos assim... Mas isto já são juízos meus, claro. De lá para cá tivemos um regicídio e uma queda da "cadeira"... Em nome desta democracia, desta liberdade e desta igualdade de direitos... Que gostaria de saber onde está. Mais uma vez dou por mim a perguntar onde esconderam esse tal de "país de Abril"? Sim... Porque nalgum lado o "enfiaram", certamente, e ficou para li esquecido. Seria bom irmos todos à procura dele, então... Para evitar desgraças e males maiores!

A União Eurpeia diz que os salários têm que subrir, o nosso Ministro da Economia diz aos chineses que é bom investir em Portugal, para um país da Europa, na Zona Euro, temos mão de obra barata... Há qualquer coisa mal com a cabeça dos nossos Governantes, não há? Receio que sim!

Quanto à diversificação das fontes de rendimentos, eu era capaz de dizer que não só as temos diversificado como temos sido criativos. Em Portugal, nos dias que correm, vê-se negócios de tudo e mais alguma coisa... Corremos desesperadamente contra o desemprego, a falência, os salários em atraso... É uma loucura! Não sei quem terá capitais para investir e diversificar, mas convém ir na maré dos "grandes jogadores do xadrez mundial", se não estar-se-á a deitar capitais próprios fora. Não vejo alternativas em termos de investimento para as maiores bolsas nacionais; o que lhes resta são mesmo as energias renovaveis e as não renovaveis, que outros investimentos exigem mais dinheiro ainda!

Mas também me pergunto se seria preciso um estudo a União Europeia (UE) para constatar-mos que as desigualdades sociais se agravamaram como "nunca"!?! Estou ciente que não, bem como os caros leitores e amigos o estarão. Nós viviemos em Portugal todos os dias, os nossos Governantes é que não, ao que parece... Vivemos nos país das hipocrisias, onde o IVA baixa nos ginásios porque os senhores Governantes andam por lá, munidos de Personal Treiners... Mas não baixa nos alimentos... Curioso, não? De facto os nossos Governantes comem, mas para isso eles ganham bem, tal como para o carro e para a casa, outros vícios é que começaram a ficar caros nos últimos tempos!

De facto a mentalidade dos portugueses não está talhada para entender o que é a pobreza, desconfio até que alguns pobres nem sequer desconfiam que o são! Há que esclarecer o que é a pobreza e perceber como é que esta se combate, mas os nossos Governantes não são as pessoas indicadas para isso, porque nem eles sabem o que é a pobreza ou como é que poderão ajudar o país a fazer face a ela. Não é sequer má vontade, é ignorância, pura e dura!

O argumento culpabilizador dos pobres, bem como a velha máxima "há sempre quem não precise e usufrua" nunca acabará, porque haverá sempre gente mal formada a tirar a quem realmente necessita, bem como os perguiçosos não sertão irradicados da sociedade... Mas há quem queira trabalhar e não tenha onde, que é bem diferente de quem quer emprego. Também neste ponto posso sublinhar o desentendimento e a ignorância que grassa no nosso país. Não se trata de não querer combater o desemprego, trata-se de negar a existência do mesmo, e apregoar que as pequenas iniciativas privadas são o futuro do mundo, quando todos sabemos muito bem que não é assim. Para além do mais, os trabalhadores independente são os mais lesados de todos. Têm que assegurar o pagamento de todas as suas contas, e ainda têm que pagar a Segurança Social per si, mesmo quando há uma empresa ou um organismo público por trás, o que é inadmissível. Muitos recibos verdes cobrem trabalhadores qualificados, com estudos superiores, e ordenados miseráveis, que resultam na já falada "Geração 500€", onde após os descontos, Licenciados e Mestres levam, em moeda antiga, 100 contos para casa; ou seja, para a casa dos país, que com este dinheiro não se vai nem aquela parte!

A pobreza só não é mais elevada porque os "jovens à força", quase com trinta anos, continuam no agregado familiar dos país, a viver da caridade e solidariedade familiar, sem sequer se apreceberam que experienciam na pele, todos os dias, a mais triste e miserável forma de pobreza... A de espírito deste país, que os deixou cair nesta situação. BASTA! Mas ao que parece ninguém se cansou de 10 "aninhos" de Cavaquismo, elegeram-no outra vez, desta feita para Presidente da república, se bem que estou ciente que o senhor mudou muito... Tanto!

Enquanto o Estado for como os "três macaquinhos", "cego, surdo e mudo", não passaremos da "cepa torta" e isso, nem com o "milagre" da Democracia se muda. Culpamos os pobres, os jovens, os Governantes... Apontamos o dedo indiscriminadamente uns aos outros! Será que não devíamos começar por nos apontar-mos o dedo a nós próprios? O que é que eu posso fazer pelo meu país, onde e como me poderei tornar útil, e se não descobrir onde, como vai acontecendo, é sinal que o meu país não só não precisa de mim, como vai de mal a pior... E encontramos os "migrantes"... A vida como ela é! Uma lástima, nos dias de hoje, no nosso país.

Se continuo deprimo-me de tal forma que não terei salvação! Vou apenas deixar umas linhas dirigidas à Escola, esse gueto que tanto reclama... Não vale a pena insistir neste modelo de ensino, e aqui creio que me dirijo mais à senhora Ministra que à Escola em si. Não podemos continuar a colocar o "mocho professor no palanco"; chega! Basta! Temos que colocar os nossos jovens num espaço de aprendizagem, onde do 6º ano em diante, até ao 8º, por exemplo, vão tendo aulas em planos de estudo acompanhados, e daí em diante onde estudem por si, com autonomia e planos de entrega de trabalhos e resolução de problemas e dificuldades de aprendizagem, onde o professor age como um indutor do sucesso e não como uma figurinha castradora.

Não sei se temos deste tipo de gente capaz no ensino, mas sei que há alguns que o são... Mas não farão falta mais do que alguns... Temos Professores a mais, e demasiado incompetentes... Louvou-lhes essa capacidade grutesca! Mesmo em adultos os nossos profissionais vão para formação e esperam que o formador faça tudo por eles, e muitas vezes reagem mal quando assim não é! No final acabam por perceber que são capazes de azer por eles, vindo ao cimo a motivação e o sucesso, mas no início... "Arre BURRO"!

Sugiro o pensamento brtânico do pós II Grande Guerra Mundial... Se podemos gastar em subsídeos e rendimentos mínimos, também podemos gastar para por esta malta toda a trabalhar... Haja coragem para isso!

 

 

sinto-me: Que vergonha!
música: The Cure - Boys Don't Cry
publicado por Conventodaalma às 10:57
link do post | comentar | favorito
|
pesquisar
 
posts recentes

Souvenir do tempo da II G...

Falha Grave do Monstrengo...

Entidades empregadores ch...

Pingo Doce: com menos de ...

Foi há 35 anos que o Rei ...

Agosto 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
14
15
16
18
19
20
23
24
25
26
27
28
30
31
comentários recentes
E estamos tão perto da final !! Entre França e Esp...
já vi que tens um blog para lavar a roupa suja do ...
EU QUERO CONTRIBUIR COM 15.000 LTS DE GASOLINA!! A...
Alguém que sabe o que fala! Não é não preocupando ...
Realmente, eu sou sincero, estou farto, estou fart...
Posts mais comentados
subscrever feeds
tags

todas as tags